Nas estradas e encruzilhadas da Vida, liberto das roupagens da vaidade e da jactância, tento merecer esta minha condição de ser vivo.

08
Mar 09

A origem remota do Dia Internacional da Mulher estará na trágica jornada reivindicativa das operárias tecelãs, em 8 de Março de 1857, em Nova Iorque. Algumas pesquisas não terão encontrado comprovação histórica do acontecimento, mas verdade ou lenda, exalça-se a luta reivindicativa da Mulher trabalhadora. A Mulher trabalhadora que também a ONU, ainda que «tarde e más horas», consagrou, em 1975, ao determinar o dia 8 de Março como o Dia Internacional da Mulher.

 

Evidentemente que antes e depois daquele verídico ou lendário acontecimento muitas lutas, muitas angústias e muitas ansiedades coloridas de esperança foram, são e serão o quotidiano da Humanidade.

 

É certo que nem sempre o Dia Internacional da Mulher foi assinalado com a dignidade que o seu estatuto de luta e reivindicação laboral exige. Até domesticamente assistimos a prendas de livros de cozinha --- ah, a eterna e falsa fada do lar! --- e convites para «beber um copo» ou ouvir música pimbalhaça. Enfim, sinais dos tempos de mediocridade que vivemos!

 

Daqui, a minha homenagem à Mulher que trabalha!

 

Bem-hajas, Mulher!

 

Até sempre, rumo à dignidade até hoje sempre recusada!
 
Gabriel de Fochem
publicado por Do-verbo às 18:06

Março 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO