Nas estradas e encruzilhadas da Vida, liberto das roupagens da vaidade e da jactância, tento merecer esta minha condição de ser vivo.

21
Out 12

Falando da vida que nos impõem,

não da vida que gostaríamos de ter e não soubemos escolher.

 

 

Foto utilizada com a devida vénia de Produções HUMORDATRETA
 
Convém que o povo não perceba o sistema bancário e monetário, pois, se percebesse, acredito que haveria uma revolução antes de amanhã de manhã.
Henry Ford - 1922
 
E tudo isto depois de tantos alertas, dos quais cito este, de 1922. E H.F. bem sabia do que falava!
 
Até sempre! 

 

publicado por Do-verbo às 17:58

E agora que futuro? E para quando a Revolução?

Muitos abraços para ti, amigo!
Jorge
Jorge Vicente a 22 de Outubro de 2012 às 00:11

O Futuro depende de nós. E a revolução, também.
Grato pela visita.
Abraço.
Do-verbo a 22 de Outubro de 2012 às 11:51

Outubro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO