Nas estradas e encruzilhadas da Vida, liberto das roupagens da vaidade e da jactância, tento merecer esta minha condição de ser vivo.

16
Jul 13

 

Não reconheço a ninguém nem capacidade nem qualidade para se autoproclamar como meu guia. A jactância tem limites! Devo, isso sim, ouvir argumentos, discuti-los e, depois, aceitá-los ou rejeitá-los. Considero esta minha postura como a saudável posição de decidir pela minha cabeça e não pela cabeça de outrém. Se errar nas minhas decisões, serei responsável pelos meus erros.

Quem teve a veleidade de tentar menosprezar a minha independência, recebeu a resposta adequada: Não!

Sei que tenho pago caro esta minha postura, mas a independência tem custos.

Escolhi o meu caminho e sempre tentei honrá-lo. É uma atitude que me devo e devo aos outros. Detesto dissimulações e silêncios ambíguos e/ou comprometedores. Nunca pretendi nem pretendo prebendas e nunca as aceitei nem aceitarei. Como amigo, sempre tentei honrar a amizade; como cidadão interventor, sempre tentei cumprir o meu dever de honrar a causa a que me entrego; como trabalhador, sempre tentei honrar essa condição. Estes são os meus parâmetros. Parâmetros inamovíveis.

Recebi muitas lições da Vida: encontros e desencontros; algumas alegrias e muitos desgostos. De tudo isso, retirei uma conclusão: sempre valerá a pena lutar pela dignidade humana. E, nas encruzilhadas, ponderar seriamente a opção adequada. É nessas encruzilhadas que cantam as sereias e se perfilam, sinistros, os naufrágios fatais.

Manuel da Fonseca, escritor e poeta, alentejano de Santiago de Cacém, ensina-nos, na sua imperdível Seara de Vento, que um homem sozinho não vale nada. É uma grande verdade, digo eu, mas também digo que as contingências nos obrigam, muitas vezes, a ficar sozinhos... As contingências independentes da nossa vontade e quase sempre contra a nossa vontade.

 

Lisboa, 16 de Julho de 2013.

publicado por Do-verbo às 20:10

Julho 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
17
19
20

21
23
24
25
27

28
29
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO